Página Principal | Pesquise | Fórum | Chat | Aniversariantes | Cadastre-se | Confirmação de Cadastro
Login :  Senha :  
 EXPEDIENTE
 Quem somos
 PROCURE MATÉRIA
 Por autor
 Por data
 Por assunto
 CANAIS
 Biblioteca
 BrasilZÃO
 Código IATA
 Cursos de graduação  e pós reconhecidos
 Cursos livres
 Entidades de Turismo
 EturZinho
 Eventos
 Fala Secretário!
 Humor
 Links recomendados
 Listas de discussão
 Órgãos de Turismo
 Rodarabaiana
 Serviços
 Tudo do Etur
 
 
  Ana Paula Martynyszyn
 
Índice | Apresentação | Patrocínio

Turismo sustentável e o planejamento consciente

O planejamento turístico de qualquer área deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar de profissionais, como o turismólogo, o biólogo, geógrafo e administrador. O equilíbrio pretendido entre a atividade humana e o desenvolvimento e a proteção do ambiente exige uma repartição de responsabilidades eqüitativas e claramente definidas com relação ao consumo e ao comportamento face aos recursos naturais. Isto implica a integração de considerações ambientais na formulação e implementação das políticas econômicas e setoriais, nas decisões das autoridades públicas, na operação e desenvolvimento dos processos de produção e nos comportamentos e escolhas individuais.



Resumo:
O turismo sustentável é hoje um dos segmentos que apresenta os maiores crescimentos, não só aqui no Brasil, mas em todo o mundo. Esse "modismo" implica num aumento na demanda de turistas que buscam um maior contato com a natureza. Entretanto esse crescimento desordenado e sem um planejamento consciente acaba implicando em grandes problemas ambientais.

Palavras-chave: turismo sustentável - planejamento - meio-ambiente.

Abstract:
The sustainable tourism is today one of the segments that presents the crescimentos greaters, not only here in Brazil, but in the whole world. This "modismo" it implies in an increase in the demand of tourists who search a bigger contact with the nature. However this disordered growth and without a conscientious planning finishes implying in great ambient problems.

Key- words: sustainable tourism - planning - ambient.

O turismo sustentável apresenta vários benefícios para o ambiente natural. Segundo Swarbrooke (2000, p.14), "ele estimula uma compreensão dos impactos do turismo nos ambientes natural, cultural e humano; incorpora planejamento e zoneamento assegurando o desenvolvimento do turismo adequado à capacidade de carga do ecossistema; demonstra a importância dos recursos naturais e culturais e pode ajudar a preservá-los."Já para Ansarah (2001, p.30) "o estudo do turismo deve ser direcionado para o desenvolvimento sustentável, conceito essencial para alcançar metas de desenvolvimento sem esgotar os recursos naturais e culturais nem deteriorar o meio ambiente. Entende-se que a proteção do meio ambiente e o êxito do desenvolvimento turístico são inseparáveis". Ou seja, o turismo sustentável deve garantir a proteção dos recursos naturais das áreas e também gerar renda para as mesmas, a fim de tornar esta preservação possível. Por isso torna-se necessário realizar um planejamento turístico consciente. Para Ansarah (2001, p. 66), o planejamento "consiste em um conjunto de atividades que envolvem a intenção de estabelecer condições favoráveis para alcançar objetivos propostos. Ele tem como objetivo o aprisionamento de facilidades e serviços para que uma comunidade atenda seus desejos e necessidades".

O planejamento turístico deve ordenar as ações do homem sobre o território a fim de evitar que este cause danos no meio ambiente, através de construções inadequadas que destruam a atratividade da área e dos impactos ambientais como acúmulo de lixo, poluição, destruição de trilhas naturais, entre outros. Este planejamento deve gerar benefícios tanto econômicos, quanto ambientais e ser capaz de conscientizar os visitantes a respeito da importância da preservação ambiental. No planejamento turístico é primordial que se faça o cálculo da "capacidade de carga" da área, ou seja, verificar quantos visitantes podem visitar determinado local ao mesmo tempo, sem trazer malefícios. O "uso sustentável" dessas áreas de preservação também é de primordial importância para a perpetuação da localidade. O "Uso sustentável" consiste em compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável dos seus recursos naturais.

A atividade turística nestas áreas gera tanto impactos ambientais positivos quanto negativos. Os primeiros podem ser elencados como:

sustentação econômica da área,
aumento da oferta de atividades de lazer e recreação,
aumento da fiscalização.

E os impactos negativos como:

pisoteamento excessivo da área,
depredação da flora e da infra-estrutura,
desaparecimento da fauna em razão do barulho e
aumento do lixo.

Nas discussões sobre ecologia, que abriram o terreno para o exame das interrelações homem x preservação do meio ambiente, o que se tem atualmente em maior destaque e relevância é o turismo sustentável que abriga infindos posicionamentos políticos e geoestratégicos até interesses imediatos para navegar na onda de um tema tão sério e complexo. O turismo, atualmente, vem se firmando como uma ciência humana e social. Porém seus efeitos econômicos são os que habitualmente mais se destacam, merecendo não só a atenção maior de pesquisadores e empreendedores, como também maior e melhor tratamento estatístico. Assim, o turismo deve ser capaz de minimizar os impactos negativos a fim de proteger e conservar os recursos naturais protegidos através de um planejamento consciente e ordenado que busque benefícios para a área.

Devido aos motivos acima citados, é que o planejamento turístico de qualquer área deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar de profissionais, como o turismólogo, o biólogo, geógrafo e administrador. O equilíbrio pretendido entre a atividade humana e o desenvolvimento e a proteção do ambiente exige uma repartição de responsabilidades eqüitativas e claramente definidas com relação ao consumo e ao comportamento face aos recursos naturais. Isto implica a integração de considerações ambientais na formulação e implementação das políticas econômicas e setoriais, nas decisões das autoridades públicas, na operação e desenvolvimento dos processos de produção e nos comportamentos e escolhas individuais. Implica igualmente a existência de um diálogo real e a pactuação de ações de parceiros que podem ter prioridades de curto prazo diferentes; tal diálogo terá de ser apoiado por informação objetiva e crível. Assim, a palavra sustentabilidade pretende refletir uma política e estratégia de desenvolvimento econômico e social contínuo, sem prejuízo do ambiente e dos recursos naturais, de cuja qualidade depende a continuidade da atividade humana e do desenvolvimento.

Referências Bibliográficas:

ANSARAH, M.G. (Org.). Turismo. Como aprender, como ensinar. São Paulo: SENAC, 2001. 406 p.

BENI, M. C. Análise Estrutural do Turismo. 7ª. Ed. São Paulo: SENAC, 2002. 516 p.

BOULLÓN, R.C. Planificación del espacio turístico. México: Trillas,1997. 245 p.

IBAMA. Desenvolvido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente dos Recursos Naturais Renováveis. Disponível em http://www.ibama.gov.br

IRVING, M.A. Ecoturismo em Áreas Protegidas: Um Desafio no Contexto Brasileiro. Boletim de Turismo e Administração Hoteleira - Publicação do Centro Universitário Ibero-Americano - n. 2, p. 11-37, out. 2000.

MOLINA E. Turismo y Ecologia. México: Trillas, 1998. 198 p.

RUSCHMANN, D.M. Turismo e Planejamento Sustentável: A Proteção do Meio Ambiente. Campinas, São Paulo: Papirus, 1997. 199 p.

SARTOR, L.F. Introdução ao Turismo. Caxias do Sul, RS:Universidade de Caxias do Sul, 1997. 89 p.

SWARBROOKE, J. Turismo Sustentável: conceitos e impacto ambiental. São Paulo: Aleph, 2000. 140 p


 
 

Faça como Vinicius Bonelli, comente esse conteúdo com os outros visitantes Turismo, Cultura e Lazer - ETUR



 
 

Pedimos que após a leitura você nos dê sua opinião sobre esse conteúdo.

Bom
Bom
Regular
Regular
Ruim
Ruim


 
 
Veja mais Ana Paula Martynyszyn:

 Ana Paula Martynyszyn
 
 
195 Usuários On-Line 
Novos Associados
Sejam bem-vindos
Suelen (RS), José (MG), Sabrina (RJ), Ana camila (PR), Maria (RN), Fátima (SP)
Gestão 2014 - Ministro de Estado do Turismo Pedro Novais Lima - Embratur: Mário Augusto Lopes Moysés
© 1996-2014 e.Mix Informática e Serviços Ltda.