eMix

Página Principal | Pesquise | Fórum | Chat | Aniversariantes | Cadastre-se | Confirmação de Cadastro
Login :  Senha :  
 EXPEDIENTE
 Quem somos
 PROCURE MATÉRIA
 Por autor
 Por data
 Por assunto
 CANAIS
 Biblioteca
 BrasilZÃO
 Código IATA
 Cursos de graduação  e pós reconhecidos
 Cursos livres
 Entidades de Turismo
 EturZinho
 Eventos
 Fala Secretário!
 Humor
 Links recomendados
 Listas de discussão
 Órgãos de Turismo
 Rodarabaiana
 Serviços
 Tudo do Etur
 
 
   Turismo acessível
 
Índice | Apresentação

STJ suspende passagem gratuita de avião para deficientes
10/7/2005 - Folha Online

Para a ministra, que é a presidente da Turma, o Ministério Público tem legitimidade para propor a ação, uma vez que há relevância social e interesse público na demanda e porque a defesa dos direitos dos deficientes físicos pode ser encarada como defesa dos direitos dos consumidores --temas que justificam uma ação civil pública.



O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu, por três votos a dois, suspender liminar da Justiça Federal que beneficiava portadores de deficiência ao garantir-lhes o direito de viajar gratuitamente em aviões das companhias TAM, Varig e Vasp desde que comprovassem carência ou necessidade de viajar para receber atendimento médico-hospitalar.

A liminar tinha sido obtida pelo Ministério Público de São Paulo em uma ação civil pública com base na lei 8.899/94, que instituiu o passe livre às pessoas portadoras de deficiência comprovadamente carentes no sistema de transporte coletivo interestadual.

A Vasp apresentou um recurso especial ao STJ para derrubar a liminar, alegando má interpretação da lei que disciplina as ações civis públicas. Esse instrumento, segundo a empresa, não poderia ser usado nesse processo.

Além disso, a Vasp também argumentou que o governo deveria ter incluído o transporte aéreo na lei que instituiu o passe livre para deficientes no transporte interestadual.

A Terceira Turma do STJ de atender ao pedido da Vasp não foi unânime. A relatora do recurso, ministra Nancy Andrighi, votou pela manutenção da liminar e contra o recurso da Vasp.

Para a ministra, que é a presidente da Turma, o Ministério Público tem legitimidade para propor a ação, uma vez que há relevância social e interesse público na demanda e porque a defesa dos direitos dos deficientes físicos pode ser encarada como defesa dos direitos dos consumidores --temas que justificam uma ação civil pública.

A ministra Nancy entendeu que a lei do passe livre já se encontra regulamentada e valeria não apenas para o transporte aéreo interestadual mas também para o rodoviário, ferroviário e hidroviário. A ministra Nancy foi seguida em seu voto pelo ministro Castro Filho.

O entendimento que prevaleceu na Terceira Turma, no entanto, foi o de que a lei não poderia conceder a isenção sem que houvesse uma compensação às empresas de transporte aéreo, o que deveria ser feito por meio da regulamentação específica.

Os votos pela suspensão da liminar foram dos ministros Humberto Gomes de Barros, Ari Pargendler e Carlos Alberto Menezes Direito.


 
 

Faça como Robson Amorim queiroz, comente esse conteúdo com os outros visitantes Turismo, Cultura e Lazer - ETUR



 
 

Pedimos que após a leitura você nos dê sua opinião sobre esse conteúdo.

Bom
Bom
Regular
Regular
Ruim
Ruim


 
 
Veja mais Turismo acessível:

 Campos do Jordão está cada vez mais acessível
 Reduzindo as barreiras da mobilidade
 Terminologia sobre deficiência na era da inclusão
 Para o litoral
 Aprovada a NBR 14021: "Transporte - Acessibilidade em Trens Urbanos e Metropolitanos", da ABNT
 
 
99 Usuários On-Line 
Novos Associados
Sejam bem-vindos
Antonio (SP), George (RJ), Nilson (SP), Mara (SP), Wagner (MG), Thaysa (SP)
Gestão 2014 - Ministro de Estado do Turismo Pedro Novais Lima - Embratur: Mário Augusto Lopes Moysés
© 1996-2014 e.Mix Informática e Serviços Ltda.