Página Principal | Pesquise | Fórum | Chat | Aniversariantes | Cadastre-se | Confirmação de Cadastro
Login :  Senha :  
 EXPEDIENTE
 Quem somos
 PROCURE MATÉRIA
 Por autor
 Por data
 Por assunto
 CANAIS
 Biblioteca
 BrasilZÃO
 Código IATA
 Cursos de graduação  e pós reconhecidos
 Cursos livres
 Entidades de Turismo
 EturZinho
 Eventos
 Fala Secretário!
 Humor
 Links recomendados
 Listas de discussão
 Órgãos de Turismo
 Rodarabaiana
 Serviços
 Tudo do Etur
 
 
  Ione Bonfim
 
Índice | Apresentação | Patrocínio

Passeio de Barco pelas Margens do Rio Tietê em São Paulo
18/10/2004 - Ione Bonfim

Precisamos vender o que não se vê. Surpreender. E o principal: deixar o preconceito de lado. Acreditar em novas idéias, ainda mais quando são em benefício de muitas pessoas que estarão direta ou indiretamente envolvidas.



Falávamos de transportes turísticos. Das dificuldades de acesso e da necessidade de mudanças em nossos meios de locomoção. Comentávamos também sobre os passeios de trem e lugares que poderiam contar com mais opções de transportes. Alguns projetos em São Paulo, visualizam isso, voltados para a imagem de turismo de negócios e eventos. Precisamos o quanto antes identificar outros segmentos. Esses novos projetos virão justamente para demonstrar que aqui há muito mais que apenas monumentos.

Os city tours são os passeios culturais que quase todas as principais cidades turísticas do mundo oferecem. Mas tradicionalmente são apresentados sempre os mesmos lugares, portanto aqueles que são evidenciados em revistas de turismo e que os visitantes ficam ansiosos por conhecer, acreditando realmente que serão surpreendidos. Pode ser que tenham sorte ou não. Em alguns casos, profissionais do turismo sabem disso, que as surpresas estão exatamente nos lugares desconhecidos e pouco visitados.

Cabe a nós fazermos o inusitado. É o caso do rio Tietê. Alguém já pensou em levar turistas para passear pelo rio? A maioria das respostas serão negativas. Mas, ainda bem que o turismo é um infinito de opções e idéias. Turismo: geração de renda, oportunidades de emprego, lucratividade para os empresários envolvidos com os segmentos turísticos e a melhor ferramenta para mudar a imagem negativa de tantas cidades que ficarão prontas para receber e mostrar novos meios de lazer.

Precisamos trazer à cidade de São Paulo um reconhecimento que o que se conhece. Fazer com que seja notada por seus patrimônios, sua cultura, seu lazer. Tem muito mais, sabemos disso. Aqui tem natureza, parques, belezas naturais. E sem esquecer o Vale do Anhangabaú, Parque da Luz, agradáveis para um passeio, com suas árvores frutíferas.

Precisamos vender o que não se vê. Surpreender. E o principal: deixar o preconceito de lado. Acreditar em novas idéias, ainda mais quando são em benefício de muitas pessoas que estarão direta ou indiretamente envolvidas.

Com o aprofundamento das calhas, há dois anos que o rio Tietê não apresenta as dramáticas enchentes. Somado a isto, com redução dos odores e a realização de sua limpeza a curto prazo, não temos dúvidas que teremos mais uma opção de transporte turístico.

Sendo assim, existe a possibilidade de navegar pelo rio, já que a profundidade chega ser em média de dois metros e meio. Se os trabalhadores que estão cuidando da obra navegam pelo Tietê para fazerem sua limpeza, por que não promover um passeio pelo rio que um dia já foi destinado a competições de natação e lazer? No Brasil, contamos com tão poucas opções de passeios fluviais nos Rios Amazonas, São Francisco, Rio Negro e Solimões.

Marco Antonio Castello Branco, Secretário Executivo de Turismo da cidade, idealizou este projeto e quer colocá-lo em prática o quanto antes. Certamente, se executado, trará benefícios à população paulistana, como também proporcionará significativo crescimento sócio-econômico aos bairros que ficam às margens do rio, como também dará novo alento a economia paulista.

Contamos também com as empresas que estão localizadas as margens do rio, poderão ter a oportunidade de ver suas marcas re-valorizadas pela grande visibilidade que terão junto aos visitantes do trajeto. Por enquanto, o projeto limita-se do Cebolão ao Parque do Tietê. Estamos falando de dois mil e quatrocentos quilômetros navegáveis. Destes, sessenta estão na Grande São Paulo e quarenta e um na capital.

Neste barco navegando pelo rio, que terá uma estrutura adequada, guias de turismo estarão a bordo narrando aos visitantes fatos e episódios que possivelmente nem lembramos, ou que ignoramos. Professores e estudantes poderão transformar suas aulas teóricas em práticas, pois o que foi palco de tanto maus tratos de diferentes geradores de entulhos que eram jogados em suas águas, será o mesmo cenário para a esperança de uma cidade melhor. O volume de informações que teremos, são ruas, avenidas, pontes que surgiram com fatos marcantes, que neste momento serão lembrados.

Um propósito educacional levará um aprendizado de que devemos preservar o nosso meio ambiente e valorizar os nossos recursos naturais e culturais. Temos certeza que cientistas biólogos apreciarão acompanhar esta idéia de perto. Uma nova técnica de aprender com o turismo. Será uma nova opção de lazer para toda a família, pois o trajeto vai contar com uma infra-estrutura capaz de atender à demanda e também, no futuro, amenizar os problemas de locomoção na cidade.

Mudas de flores e árvores, serão plantadas, deixando mais arborizadas e com uma visão mais bela para os moradores da região e seus visitantes. Aconteceu com o Projeto Pomar, muitos pássaros freqüentam as margens do Rio Pinheiros. E lembrando mais uma vez, o Centro de São Paulo que está sendo restaurado e gerando passeios culturais. Locais que sequer eram reconhecidos como apropriados para visitação turística, hoje vivem uma nova realidade.

Estamos falando de um projeto que é aparentemente inviável, mas que se for colocado em prática provará mais uma vez que o turismo gera oportunidades e melhorias. No entanto, um fator é importantíssimo: a aprovação da comunidade local. Em outras palavras, nós paulistanos, acreditarmos na revitalização do rio Tietê, no crescimento do turismo através de meios como este, que podem trazer benefícios para todos. Trânsito mais livre, conscientização para as limpezas nas ruas e rios, mais árvores, empresários cuidando dos arredores da sua empresa e colaborando com a harmonia da região.

Cada cidade possuí suas singularidades. Oferece espetáculo diferenciado. Possibilidades que criam um grande poder de atração. Vamos fazer de São Paulo uma cidade turística, com opções de lazer em sua bela noite, com sua população satisfeita por morar aqui. E por falar de noite, já pensou em um barco passeando pelo rio Tietê em uma noite tão iluminada e bela quanto a da Cidade de São Paulo? Luzes, câmera, ação!

Para saber mais:
http://www.saopaulo.sp.gov.br/saopaulo/turismo/int_hidro.htm

Sugestão de Leitura:
TOLEDO, Roberto P. Capital da Solidão, A. 1ª edição. São Paulo. Objetiva. 2003.

 


 
 

Faça como Roberta Calliari, comente esse conteúdo com os outros visitantes Turismo, Cultura e Lazer - ETUR



 
 

Pedimos que após a leitura você nos dê sua opinião sobre esse conteúdo.

Bom
Bom
Regular
Regular
Ruim
Ruim


 
 
Veja mais Ione Bonfim:

 Transportes Turísticos no Brasil – parte I
 Cooperativa de Turismo – Um sonho que está dando certo
 Ione Bonfim Gomes
 
 
223 Usuários On-Line 
Novos Associados
Sejam bem-vindos
Fátima (SP), Ana (SP), Denise (MG), Silvania (SP), Davi (MG), Ana cristina (RO)
Gestão 2014 - Ministro de Estado do Turismo Pedro Novais Lima - Embratur: Mário Augusto Lopes Moysés
© 1996-2014 e.Mix Informática e Serviços Ltda.